domingo, 30 de setembro de 2012

Volta logo.

E você não estava quando eu chorei. Chorei de raiva, chorei de amor, chorei de dor de perder. Quando você saiu pela porta da frente fiquei com medo de não mais te ver, mas você voltou e o meu amor chorou. Chorou de alegria, de alívio, de paz enfim alcançada. E o tempo mal curou a saudade e você saiu porta afora, desbravando o mundo. O jardim ficou vazio, o banquinho de madeira pedindo aconchego. Volta logo para as flores abrirem, volta logo pro meu aconchego.

Ah, as bailarinas...

Elas dançavam e o movimento era leve, contínuo e transparente, como aquelas dançarinas em uma festa. Dançam, mas não dão tudo, não entregam o ouro, deixam apenas impressão e uma leve calmaria. Os vestidos se movendo contam daquela brisa que as leva para longe, com uma música gostosa e um sorriso no rosto. Ah, as bailarinas...


Paula Arrais